quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Vaivém


Ontem, uma notícia do Estadão mostrou um novo patamar na história do Brasil. Pela primeira vez, os investimentos diretos do Brasil no exterior serão maiores que os investimentos diretos estrangeiros no País. Os investimentos estrangeiros devem fechar o ano em pouco mais de 18 bilhões de dólares, enquanto os investimentos brasileiros no exterior devem representar uma soma acima de US$ 26 bilhões.
A novidade deve ser posta em paralelo com outra informação datada de três ou quatro anos, quando assinalou-se que, pela primeira vez, havia mais emigrantes do que imigrantes no Brasil. Isto é, havia mais gente saindo para viver e trabalhar no exterior, principalmente nos Estados Unidos, onde se encontra 1,3 milhão dos cerca de 2,7 milhões de brasileiros vivendo no exterior, do que estrangeiros vindo se estabelecer no Brasil.
“Primeira vez”, significa nos dois casos, pela primeira vez desde que Cabral aportou no litoral da Bahia. Fecha-se assim um círculo e atinge-se uma nova fase no processo de globalização que envolve o Brasil: tanto o trabalho como o capital são puxados de maneira crescente para o exterior. Voltarei ao assunto.
Por enquanto, falta um bom romance ou um bom filme que descreva este duplo movimento, para fazer o país tomar pleno conhecimento dos dramas e das coisas extraordinárias que ocorrem no Brasil e mundo afora. Outro dia li que havia um pequeno contingente de imigrantes brasileiros trabalhando duro...na China.
P.S. – A ilustração acima é uma reprodução do quadro de Lasar Segall, Navio de Imigrantes (1939). Aproveito para indicar o sítio do belo e importante Museu Segall em São Paulo.
Gosto muito desta pintura. Entulhado no convés do navio, o contingente informe de imigrantes, já dividido por suas próprias solidões, perde o Norte e ruma em direção ao desconhecido, ao oceano cinza.

2 comentários:

patrick disse...

Por outro lado, o que tem imigrante chinês e coreano no Brasil não é brincadeira. Já chegaram até na vizinhança da Feira de Caruaru.

Anônimo disse...

Leia o jornal de Orão El Watan do dia 19.Você acha no blog.Um belo artigo sobre um ilustre brasileiro que conheci,com muita honra,aqui em Lisboa.