terça-feira, 19 de dezembro de 2006

Barthes, Bourdieu, Foucault ou Duby?


Topei com esta nova plaqueta, ontem, no jardim em frente ao Collège de France. A homenagem a Michel Foucault (1926-1984) pareceu-me um pouco inesperada. Explico-me : Foucault entrou no Collège de France na mesma época em que entraram três outros intelectuais com tanto pêso quanto ele na França : o semiólogo Roland Barthes (1915-1980), o sociólogo Pierre Bourdieu (1930-2002) e o historiador Georges Duby (1919-1996). Por que escolher Foucault e não um dos três outros para dedicar este Square, visto que não há mais espaço ajardinado no Collège de France para fazer outras homenagens do gênero ? E quando morrer Claude Lévi-Strauss, também ex-professor do Collège?

Hoje à tarde, creio que achei a explicação deste pequeno enigma universitário. Como Barthes -, e ao contrário de Duby e Bourdieu que já estavam aposentados -, Foucault morreu enquanto ainda era titular da cátedra no Collège. Porém, Foucault foi mais influente fora da França, e sobretudo nos Estados Unidos, do que Barthes. Enfim, penso que a Academia julga a Filosofia uma disciplina mais perene e mais importante do que a Semiologia. Voilà !

5 comentários:

Denny disse...

do que sei desse pensador, a homenagem é bem merecida... e, por sinal, percebeu que a palavra foi escrita em inglês, mesmo, e não em francês ( "square", ao invés de "jardin")?

carlos alberto balista disse...

caro:

não entendi porque você considera a placa para sartre e de bovoir apelativa e a homenagem para foucoult, não.

abraço

Anônimo disse...

Por esta época, Raymond Aron também foi professor no Collège de France. Nesse caso, porém, o melhor seria colocar a seguinte placa:
"Raymond Aron
Public Garden"

Renato Venancio

Mat disse...

eu estou de acordo com o carlos, sabendo que aquela zona e super turistica e os americanos confundiriam o barthes com o barthez!

Anônimo disse...

Por que nao:)