quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Ditadura é Ditadura

Francis Bacon, Autoportrait, 1976, JSC Gallery

No 'Painel do Leitor' da Folha de São Paulo de 08/01/2008 saiu uma carta em que comento a coluna de Elio Gaspari, publicada na mesma Folha do dia 06/01/2008. Para quem não tem acesso ao UOL, segue abaixo o texto da carta.

"É a segunda vez que Elio Gaspari (6/1, pág. A10) escreve sobre a história de um irmão do marechal Castello Branco, demitido da Receita Federal porque o então ditador-presidente não gostou que ele tivesse sido presenteado com um carro por seus colegas de repartição pública. Ora, a torpeza dos regimes autoritários não depende da maior ou menor propensão dos ditadores ao roubo e à pilhagem dos bens nacionais. Salazar, opressor de Portugal, Angola e Moçambique, não enriqueceu nos seus 40 anos de ditadura. No que nos concerne, Castello Branco comandou um golpe de Estado que instalou a pior ditadura que o Brasil conheceu nos seus quase dois séculos de nação independente. É um grande disparate apresentá-lo como um estadista e um exemplo de moralidade pública."

4 comentários:

Viviane Mag disse...

Bom, por que será que Golbery liberou para o Gapari seu arquivo particular?

marc disse...

Gosto do Elio,Afirmar que Castelo Branco era zeloso com o dinheiro público nao redime em nada o crime civilizatório que ele e as Forcas Armadas cometeram contra o Brasil.

um abraco. Marconi

Gosto do blog e tb das capivaras .

Anônimo disse...

Professor, o fato de o Castello Branco não ser um exemplo não impede que sua atitude tenha sido exemplar.

antonio barbosa filho disse...

O cidadão Castello Branco pode ter sido honesto (o que, aliás, nem era virtude tempos atrás). Já a figura histórica foi tudo que o professor afirma, ao que eu acrescentaria: era entreguista, na medida em que seguia o que aprendeu no convívio com militares norte-americanos. Um militar que divide sua fidelidade entre duas pátrias é quase um desertor.