domingo, 8 de abril de 2007

Trotskystas de ontem e de hoje

Dois velhotes trotskystas fazendo propaganda do jovem candidato trotkysta, Olivier Besancenot. Ele é o único dos candidatos da “esquerda de contestação” (mais interessada na pressão e na propaganda política, e distinta da « esquerda de governo », formada pelos Socialistas, Comunistas e, às vezes, pelos Verdes) com possibilidade de ter mais de 5% dos votos. O que lhe dará direito de ser reembolsado de boa parte de seus gastos de campanha.
A lei francesa diz o seguinte :
- Os gastos eleitorais são limitados. Um candidato não pode gastar mais de 16.166.000 € na campanha presidencial do primeiro turno, e mais de 21.594.000 € no segundo turno. Caso contrário, suas contas eleitorais serão rejeitadas e o reembolso parcial de seus gastos será bloqueado.
- Todos os candidatos do primeiro turno recebem 1/20 do teto do primeiro turno como reembolso (808.300€). Os candidatos obtendo mais de 5% dos votos recebem metade deste teto (8.083.000€).

Um comentário:

Dourivan disse...

Caro Luiz Felipe:

Por aqui, você certamente sabe que financiamento público de campanha é tema tabu.

Entre as pessoas razoavelmente informadas não se acredita que isso vá inibir a arrecadação e os gastos não declarados (preocupação correta, a curto prazo, diante das práticas correntes). E para a grande maioria da população significaria "dar" dinheiro para os políticos, além do que ordinariamente eles já desviam.

Pessoalmente, acho que será difícil conseguir quebrar essa barreira psicológica.

O sistema francês de reembolso, que fiquei conhecendo neste seu post, talvez fosse o modelo mais adequado para vender essa idéia à população, mas tenho minhas dúvidas

Dourivan Lima, Goiânia